6º Encontro Anual de Economia Política

Dependências, Assimetrias
e Territórios

UTAD
26-28 Janeiro 2023

 

Chamada de Comunicações

 

A Associação Portuguesa de Economia Política (EcPol) anuncia a chamada de comunicações para o 6º Encontro Anual de Economia Política a ter lugar na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, nos dias 26 a 28 de janeiro de 2023, com o tema Dependências, Assimetrias e Territórios. 

O Encontro visa juntar todos/as aqueles/as que, a partir das mais diversas áreas disciplinares e abordagens, entendem os fenómenos económicos como sendo eminentemente configurados por fatores de ordem social, política, jurídica, cultural, tecnológica e ecológica e devendo ser estudados nos seus contextos institucionais, históricos e geográficos.

O Encontro tem início no dia 26 de janeiro de 2023, com a realização da Escola de Inverno da EcPol, e contará com a participação de especialistas convidados que irão dinamizar a discussão de projetos de doutoramento apresentados por estudantes.

APRESENTAÇÃO

 

A constância de fenómenos de turbulência económica, social e política é uma característica dos sistemas capitalistas contemporâneos. À crise económica de 2008 e às políticas de austeridade, que constituíram a resposta prevalecente no espaço da Zona Euro a esta crise, à pandemia e à guerra na Ucrânia juntam-se, entre outras, as crises produzidas pelas alterações climáticas. A recorrência destes fenómenos globais, cujos impactos económicos, sociais e políticos continuam a ser territorialmente variados, convoca uma atenção sobre as dinâmicas de mais longo prazo, estruturais, que, simultaneamente, estarão na origem destes fenómenos e serão por si reproduzidas. Ter-se-ão, igualmente, criado condições para o agravamento de assimetrias estruturais e dependências cujos impactos poderão ter sido subestimados até agora.

Como é que dependências e assimetrias se intersectam na produção destes fenómenos de enorme turbulência, como é que se expandem e aprofundam no decurso da sua ocorrência e como é que se poderão associar a processos de transformação? Que estruturas económicas, sociais, políticas, institucionais e culturais estarão envolvidas na produção e reprodução destas dependências e assimetrias? Que decisões de política e deliberações, a diversos níveis, terão concorrido para a sua formação? 

Estes fenómenos terão fragilizado grupos mais vulneráveis, associados muitas vezes a condições laborais mais precárias, e gerado desigualdades diversas, com o acentuar da concentração geográfica da produção industrial, das assimetrias no acesso a recursos materiais, e das dependências instituídas, de ordem extrativa, produtiva, comercial ou institucional, com repercussões em diferentes planos e escalas, do global ao local. No plano ideológico, vários têm sido os debates mobilizados, sobre os efeitos do processo de globalização, reavivados, aliás, por uma reflexão sobre as políticas implementadas, nos últimos anos, por variados Governos e, mais recentemente, reforçados pelas disrupções visíveis em ruturas ocorridas em diferentes estágios das cadeias de abastecimento, causadas pela pandemia ou pelo início do conflito bélico na Ucrânia.

O foco nos processos de produção e reprodução das dependências e assimetrias suscita, no plano teórico e epistemológico, uma especial atenção às dimensões histórica e comparativa, ao particular, à ação coletiva em condições históricas e institucionais específicas, constituindo um desafio aos modos como se pensa e se faz Economia Política. Perante todos estes desafios, a economia política é convocada a  auscultar e escrutinar as alternativas apresentadas por diferentes atores sociais, que cabe envolver, ao mesmo tempo que coloca a debate propostas de política pública capazes de superar as assimetrias identificadas.

 

KEYNOTE SPEAKERS

KCL Headshots-385.jpg

King’s College London

068A0026bea_web2048pxl.jpg

Division of Human Ecology, Lund University

Screenshot 2022-09-30 at 16.04.19.png

Iscte - Instituto Universitário de Lisboa

ENVIO DE PROPOSTAS

Aceitam-se comunicações que tratem, entre outros, os seguintes temas:

  • Assimetrias, polarização e Economia Política

  • Dinâmicas de (des)globalização

  • Integração Europeia, crises e desafios

  • Especialização produtiva e comercial e soberania económica

  • Reconfigurações do trabalho

  • Participação, movimentos sociais e governança

  • Vulnerabilidades e respostas territoriais

  • Despovoamento e sustentabilidade

  • Políticas extrativistas no mundo rural

  • Biodiversidade, serviços de ecossistemas e assimetrias sociais

  • Estado Social, desigualdades sociais e territoriais

  • Crises, Estados, transições e políticas públicas

  • Choques energético e alimentar e alternativas sustentáveis

  • Financeirização, transição ecológica, decrescimento e desenvolvimento

  • Transformação ecossocial e pluralidade de economias

Podem ser apresentadas propostas de:

1) Comunicações;

2) Comunicações aos painéis da iniciativa das secções temáticas da EcPol:

3) Painéis temáticos livres, compostos por 3 ou 4 comunicações.

 

Comunicações relativas a projetos de tese de doutoramento devem ser preferencialmente apresentadas na Escola de Inverno.

As propostas deverão ser apresentadas na língua das comunicações, podendo-se optar por português, espanhol ou inglês.

As propostas de comunicações e projetos de tese devem conter a seguinte informação: 

i) Título; 

ii) Tipo de proposta (comunicação, projeto de tese); 

ii) Nome, filiação institucional e endereço de e-mail do(s) proponente(s); 

iv) Resumo e 4 palavras-chave (máx. 400 palavras). 

 

As propostas de painéis devem conter a seguinte informação: 

i) Título da sessão; 

ii) Resumo da sessão (máx. 200 palavras cada); 

iii) Nome, filiação institucional e endereço de e-mail do(s) proponente(s) do painel e dos participantes; 

iv) Título, resumo e palavras-chave das comunicações incluídas.

SUBMISSÃO DE PROPOSTAS

As propostas de comunicação e projetos de tese deverão ser submetidas através do seguinte link: https://easychair.org/conferences/?conf=6ecpol

 

As propostas de comunicação aos painéis da iniciativa das secções temáticas da EcPol:

- Painel temático “Economia Política do Território”, submetidas para paulo.madeira@ics.ulisboa.pt e p.marques@ingenio.upv.es

- Painel temático “Para uma epistemologia das políticas de coesão e sustentabilidade”, submetidas para vneves@fe.uc.pt

As propostas de painéis temáticos livres deverão ser submetidas através do seguinte email: 6ecpol@utad.pt

 
INSCRIÇÃO | AQUI

VALORES DE INSCRIÇÃO

- Membros da EcPol (quota de 2022 em dia) | Sem Apoio Institucional

Até 25 de Novembro de 2022: 65 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 80 euros (inclui quota de 2023)

- Membros da EcPol (quota de 2022 em dia) | Com Apoio Institucional

Até 25 de Novembro de 2022: 85 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 100 euros (inclui quota de 2023)

- Estudantes (sem apoio institucional) e Desempregados

Até 25 de Novembro de 2022: 20 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 35 euros (inclui quota de 2023)

- Estudantes (com apoio institucional)

Até 25 de Novembro de 2022: 40 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 55 euros (inclui quota de 2023)

 

Outros Não membros Com Apoio Institucional

Até 25 de Novembro de 2022: 100 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 115 euros (inclui quota de 2023)

- Outros não membros | Sem Apoio Institucional

Até 25 de Novembro de 2022: 80 euros (inclui quota de 2023)

Até 20 de Dezembro de 2022: 95 euros (inclui quota de 2023)

​Estudantes de Doutoramento na UTAD

isenção de inscrição (Protocolo de colaboração entre UTAD e EcPol)

- Escola de Inverno e projetos de doutoramento

Até 20 de Dezembro de 2022: 20 euros (gratuito para participantes inscritos no Encontro)

 

- Assistência: 10 euros

 

DATAS IMPORTANTES

(nova data) 10 de outubro 2022

Data-limite para envio das propostas

31 de Outubro

Data-limite para envio de propostas de projetos de tese 

 

(nova data) 7 de Novembro de 2022

Notificação de aceitação 

 

25 de novembro de 2022

Inscrição no Encontro e/ou na Escola de Inverno 

 

20 de dezembro de 2022

Inscrições tardias e pagamentos

 
 
PROGRAMA

A ser apresentado brevemente

 
Audience and Lecturer
ESCOLA DE INVERNO | 26 de janeiro
O papel da Economia Política Crítica na análise das assimetrias,desigualdades e crise climática

Partindo do tema geral do 6º Encontro Anual da Associação Portuguesa de Economia Política “Dependências, Assimetrias e Territórios”, esta Escola de Inverno procurará aprofundar debates ontológicos sobre o papel da Economia Política e terá as questões climáticas (e potenciais respostas a esta crise) como pano de fundo.

 

Na primeira parte desta Escola, procuraremos debater ontológica e epistemologicamente o papel da Economia Política Crítica enquanto instrumento de análise das relações de poder que se desenvolvem em torno de como coletivamente organizamos a produção e a reprodução social ao longo do tempo e do espaço, problematizando, ainda, as desigualdades sociais e as suas manifestações assimétricas resultantes destas mesmas relações de poder. Procuraremos, ainda, promover um debate epistemológico sobre como a interdisciplinaridade entre as ciências sociais e naturais pode promover grelhas de análise e de ação mais amplas e que melhor permitam dar resposta aos desafios invocados pelos movimentos de justiça climática.


A segunda parte dedicar-se-á ao debate sobre as alterações climáticas enquanto fenómeno intrínseco ao capitalismo e às escolhas inerentes a um sistema que assenta numa miríade de desigualdades (económicas, sociais, políticas, institucionais, territoriais). Interessa-nos, finalmente, mobilizar o conhecimento teórico na busca de soluções concretas e coletivas que experimentaremos no laboratório de brainstorming.

1ª Sessão – 9:30 – 11h (sessão em inglês)
Angela Wigger

Razões para uma abordagem de Economia Política Crítica à Economia Política Global

2ª Sessão – 11:30 – 13h
Rui Cortes

Pensar além do produtivismo: A Economia Política do conhecimento e o desafio da justiça climática

3ª Sessão – 14:30 – 16h (sessão em inglês)
Andreas Malm

Sobreviver e lutar num mundo em chamas: Alguns pensamentos sobre os próximos passos da luta climática

4ª Sessão – 16:15 – 17:30
Laboratório

5ª Sessão 17:45 – 19:30
Projetos Doutoramento

LOCALIZAÇÃO

O 6º Encontro realiza-se na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

 

COMISSÃO CIENTÍFICA

Alexandra Lopes

Artur Cristóvão

Aurora Teixeira

Conceição Rego

Francisco Diniz

Helena Jerónimo

João Arriscado Nunes

José Reis

Luís Carvalho

Luís Mah

Luis Ramos

Luísa Veloso

Marisa Cesário

Nuno Martins

Rui Branco

Tomás Ponce Dentinho

COMISSÃO ORGANIZADORA

Amarílis Felizes

Ana Santos

Catarina Príncipe

Clara Murteira

Irina Castro

João Moreira de Campos

Leonida Correia

Lívia Madureira

Otávio Sacramento

Patrícia António

Patrícia Martins

Pedro Gabriel

Sofia Gouveia

Teresa Sequeira

 

Organização

Associação Portuguesa de Economia Política

CETRAD - Centro de estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

APEP_logo_cor.png
CETRAD-WHITE-EN.png
eduportugal_utad_logo.jpg
2017_FCT_V_branco.png